Viajando – Sampa City

Olá Divin@s!

Como vocês estamos nessa semana? Não sei para vocês, mas aqui tem tatno trabalho e coisas a fazer que o tempo tem passado rápido. Assustei-me quando olhei o celular e já era quarta-feira! Credo! Tenho refletido sobre as festas, comemorações, o ano novo e me lembrei que não disse nada a respeito das minhas impressões finais da cidade de São Paulo. Por isso, o post de hoje é justamente sobre isso, tcharã! Então vamos lá que eu tenho muita coisa para dizer #tagarelando. Div@s, São Paulo é um lugar estupendo para passear! Eu amei a viagem e olha que nem pude fazer tudo que eu queria!

Primeira coisa: você vai lá para Sampa achando que é a moça da capital, certo? Aí você chega toda diva nas terras paulistas e quebra o salto descobrindo que na verdade você mora no interior! Gente, São Paulo é uma grande metrópole na vera! Enorme, frenética, constante e extraordinária. Não importa a hora do dia ou da noite, você terá uma rua cheia de gente se cruzando.

Segunda coisa: prefira um hotel com proximidade do metrô. Eu fiquei praticamente na Av. Paulista e foi uma das melhores coisas da Terra! Tinha muita coisa por perto e três estações de metrô próximas o que foi fenomenal para conhecer os lugares. Ah outra coisa, a cidade também têm muitos hostels. Se a grana estiver apertada não se esqueça de comparar os preços!

Terceira coisa: antes de sair da sua cidade de origem faça um roteiro dos lugares que vocês quer precisa conhecer na cidade, porque tem muita muita muita coisa, para todas as tribos. O site da cidade de São Paulo tem roteiros divididos por temas, o que é muito legal e facilita lindamente a vida! No meu caso o google maps resolveu todos os problemas de localização…o waze também é uma Ó-T-Ê-M-A pedida!
Quarta coisa: aproveite! São Paulo é um lugar que abriga as mais doidas diversas tribos. Tem um acervo cultural que vale muito, tipo muito. As terças muitos museus abrem suas portas de graça para o público. Fui ao MASP e pude ver Van Gogh, Diego Rivera, Picasso, Anita Malfatti de graça! Pude ver Léon Ferrari de graça! No instituto Tomie Ohtake pude matar minha paixão por Frida Kahlo, pelo menos parte dela,pela módica quantia de 5 dinheiros (meia). Além de passear na Av. Paulista e desfrutar de todos os sons e danças, de artistas de rua, de frevo. Para aqueles que amam arquitetura, qualquer rua é uma tela. A arte sacra milenar das igrejas deixam qualquer um boquiaberto. Culturalmente apaixonante e arrebatador!

Mas eu sei, você quer saber se a 25 de março é barata mesmo não é? Mãe May Dina! Então, a 25 de março e bom retiro (que é uma rua só de roupas), me decepcionou um pouco. Não achei os itens super baratinhos e aqueles mais diferentes, porque eu não sou obrigada a ser igual a todo mundo eram mais careiros. Um colar normal = 12,00 Um colar que a May gostou = 30,00. Todo mundo me disse que com R$ 100,00 era possível fazer um estrago, mas não foi isso que vi. Não sei se pela época do ano: natal = enfiar a faca no bolso alheio. Muitos itens valem a pena, mas é preciso paciência e bem mais do que um dia para garimpar as pérolas. Outra coisa, vá com dinheiro! Em geral as lojas passam cartão (crédito e débito), mas os descontos acontecem quando as notas aparecem, kkk. Em bom retiro existe uma infinidade de roupas maravilhosas de lindas! Eu me apaixonei! <3 Inclusive roupas para festas! Lá sim o dinheiro manda, não é toda loja que aceita cartão. Comprei um vestido de fim de ano divo para a Mamis, ele ficou em 148 dinheiros não é barato eu sei, mas a mamis merece tudo de bom, os vestidos similares que vimos em outras lojas estavam entre R$ 300 e R$ 400. Ou seja, comparando valeu muito a pena! Não era um vestido de malha, comum, mas um vestido de tecido, viscose, longo, estampado, com forro, lindão.

Quinta coisa: Come-se muito e muito bem. Comer em Sampa foi uma das alegrias da viagem! O valor é o mesmo de comer na rua em Brasília, mas a diferença está primeiro na variedade e segunda nas porções <3. São porções grandes, que em geral servem mais de uma pessoa. Um pastel, lá, é um almoço. Se você for acompanhado, a alimentação sai mais em conta. Não deixem de comer pizza e esfirra por lá, porque lá é muito melhor, vai por mim.

Resultado: A-M-E-I a cidade e indico. Voltaria tranquilamente para continuar desbravando o lugar. Mas aconselho, economize antes de ir porque o custo lá não é baixo é como viver em Brasília (por vezes, um tantim mais caro). Aproveite os eventos gratuitos, caminhe no parque, vá aos museus, faça novos amigos e depois me conta.

Beijo diva em vocês!

 

Deixe uma resposta